A final do Campeonato Carioca 2019, entre Flamengo e Vasco, já começou – pelo menos fora de campo. Insatisfeita com a concessão do Maracanã para Flamengo e Fluminense, a diretoria cruzmaltina usou a semana anterior à partida para gerar confusão. Primeiro, optou pelo Engenhão como palco para o jogo – tradicionalmente, seria disputada no Mário Filho. Depois, promoveu uma troca de setores entre as torcidas. Nos últimos 12 anos, a torcida rubro-negra ficou nas arquibancadas dos lados Leste e Sul do Nilton Santos – a diretoria vascaína, no entanto, iniciou a venda de ingressos colocando a Nação nos setores Oeste e Norte.

A decisão, considerada arbitrária e injustificada, foi contestada por Flamengo, pelo BEPE (Batalhão Especial de Policiamento em Estádios) e pela FERJ. Em reunião nesta quarta-feira (10), as partes tentaram entrar em acordo. Os dirigentes vascaínos, porém, se mostraram irredutíveis e mantiveram sua posição. Os demais participantes registraram em ata o posicionamento contrário, enquanto o Vasco assumiu responsabilidade por qualquer acontecimento. De acordo com o regulamento do campeonato, o mandante pode escolher tanto o local da partida quanto a distribuição das torcidas.

Antes do encontro, o Tenente-Coronel Silvio Luis, comandante do BEPE, comentou a empreitada vascaína e não poupou críticas.

— Da minha parte não está decidido. Estou aguardando a reunião na Ferj para ver o que o Vasco vai falar. Erradamente (a postura do Vasco em começar a vender ingressos antes da reunião). Mas, como clube mandante, assume a responsabilidade do evento. Eu vou ser contra. Já adianto isso. Mas o Vasco é o mandante. O estatuto diz que o mandante assume a responsabilidade dos problemas que podem vir a acontecer, disse.

O Flamengo e o BEPE se prontificaram a notificar o Ministério Público, a Secretaria Municipal de Ordem Pública do Rio de Janeiro e demais órgãos de segurança. Segundo os envolvidos, há risco na decisão. Tradicionalmente, a torcida do Flamengo – que costuma comparecer em maior número – fica nos setores Sul e Leste por conta da proximidade da estação de trem. Com a mudança, a logística de evacuação e escolta terá que ser alterada.

Fonte:
https://colunadoflamengo.com/2019/04/apos-reuniao-vasco-assume-responsabilidade-e-nao-aceita-mudanca-de-lado-da-torcida-do-flamengo/

CURTIU A NOTÍCIA? DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite o seu nome